Na África-Ocidental, antes do advento da escrita, o repasse de saberes, bem como: cantigas populares, brincadeiras e histórias de cada povo ou nação era tarefa árdua, porém nobre, delegada apenas a homens de comprovado talento e resignação. Estes eram chamados Griots. O Griot é um mestre da cultura popular, multiartista, brincante e exímio contador de história.

Preocupado com a enorme carência de trabalhos no campo das artes cênicas voltados ao público infantil que possuíssem temática e estética que propiciassem identificação para com a cultura afro-brasileira e, por conseguinte para com a criança negra, grupo Teatro Negro e Atitude inicia em 2003 seu trabalho de contação de histórias “Griot - Histórias e Cantorias”. Inspirada na figura do Griot africano. Trata-se de uma vivência lúdica e interativa, onde dois contadores de histórias - metidos à Griot - brincam, cantam, narram lendas e mitos africanos, contos da cultura popular afrobrasileira e histórias da literatura de ambos os continentes.

Pensada para abraçar públicos de todas as idades, a contação de histórias toca em princípios como, o respeito a diferença, a igualdade de direitos e valorização da diversidade cultural. As músicas e brincadeiras - como na tradição do Griot africano - dão o tom despojado de festejo ao encontro, que nada mais é que um pretexto para a celebração da diversidade cultural do país.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now